Adriana Gancz

Um singelo desejo de ano novo

Home »  Opinião »  Um singelo desejo de ano novo

Um singelo desejo de ano novo

On dezembro 29, 2015, Posted by , In Opinião, With No Comments

Chegado o fim do ano, muitos de nós refletimos sobre o que passou e sobre o que queremos (ou devemos) fazer no próximo ano.

2015. Um ano cachorro, como bem disse Ricardo Boechat. Muito tumulto político, econômico, religioso, social, ético. Crise humana! Ouvi (e li) muito por aí “mais amor, por favor”. Mas pra mim o que deveria valer como máxima para o próximo ano (e para o resto também) é “mais tolerância, pelo amor de Deus!”.

Devemos todos compreender que o pensamento, a vontade, a ideologia, a cor e a dor do outro não é a nossa. E nem por isso, menor (ou maior). Cada um reconhece a sua própria verdade. Como seria descomplicado viver, e conviver, sem que crenças se tornassem inverdades ou absurdos aos olhos dos que pensam de forma diferente.

Não é preciso amar todo mundo. É preciso, sim, entender o outro. Ter empatia. Brancos, negros ou pardos; católicos, muçulmanos ou agnósticos; hetero, homo ou transgêneros. Somos todos humanos, com as virtudes e defeitos característicos da nossa espécie. Então, para 2016, “mais respeito, por favor”. Não rimou, não tem problema. Faz mais sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *